Escrito por:

# | 10/08/2022


Restauro da fachada da Biblioteca Pública do Estado é entregue à população

Esta semana foram concluídas as obras de restauração da fachada da Biblioteca Pública do Estado, uma das instituições da Secretaria de Estado da Cultura (Sedac). O restauro da fachada, iniciado em fevereiro desse ano, foi feito pela empresa Arquium Construções e Restauro.

Além da pintura do prédio, durante esses meses, foram realizados os serviços de lavagem da
fachada, restauração de rebocos e elementos ornamentais, impermeabilização da laje da cobertura e restauro da claraboia − solucionando problemas de infiltração no hall do segundo andar. O assessor especial de memória e patrimônio, Eduardo Hanh, explica que as obras de restauração empreendidas pelo Estado do Rio Grande do Sul no prédio da Biblioteca Pública do Estado, entre as quais estão a restauração das fachadas, a restauração da claraboia de ferro e vidro, a impermeabilização da laje da cobertura, a recuperação de pisos de madeira internos e a restauração das pinturas decorativas do hall da escada para o pavimento superior, que ainda está em execução, “foram efetuadas seguindo padrões técnicos especializados em restauração, e buscam devolver à esta edificação − que é uma referência histórica e artística para o Estado do Rio Grande do Sul, assim como para o Brasil − a dignidade que ela merece e a possibilidade de melhorar o atendimento ao público usuário.

Parte interna

Para a recuperação e restauro das pinturas murais do hall de entrada da Biblioteca, que na década de 1950 foram cobertas com tinta cinza, foram destinados mais de 516 mil reais. A obra iniciou em janeiro e será concluída em dezembro. Os pisos de parquet de três salas no térreo, junto à Sala de Leitura, foram lixados e renovados, com recursos de 12 mil reais.
Com recursos do Avançar na Cultura, serão investidos em torno de 1 milhão e trezentos mil para restauração dos lustres da Biblioteca e parte do mobiliário antigo.

“Esse tipo de ação é de extrema importância para toda a população do Estado, no sentido de afirmar a importância individual da nossa cultura coletiva, assim como de nos fortalecer, enquanto cidadãos, com uma cultura específica que é fruto das ações de nossos antepassados. O que somos hoje, é, também, o resultado das ações do passado. Valorizar esses elementos é valorizar a nós mesmos”, conclui Eduardo Hanh.

 

A Biblioteca Pública do Estado do Rio Grande do Sul está localizada na Rua Riachuelo, 1190, no
Centro Histórico de Porto Alegre. O funcionamento é de segunda a sexta, das 10h às 18h,
sempre com entrada gratuita.

 

Acompanhe os investimentos:

Com recursos do programa Avançar na Cultura, do governo do Estado, o restauro da parte externa custou o montante de R$ 1,3 milhão. A obra foi realizada pela empresa Arquium Arquitetura e Restauro.
Também foi feita a impermeabilização da laje da cobertura e a restauração da claraboia. Para tais restauros, houve um investimento de R$ 185,3 mil, da Secretaria de Estado da Cultura.

Detalhamento
Impermeabilização da laje da cobertura e restauração da claraboia – R$ 185.386,56 (concluído)
Recuperação dos pisos de madeira – R$ 12.040,00 (concluído)
Restauração das fachadas – R$ 1.300.000,00 (concluído)
Restauração das pinturas murais do hall – R$ 516.511,21 (até dezembro)
Previsão restauro dos lustres – R$ 345.318,97 (ainda não começou)
Previsão restauro do mobiliário – R$ 942.470,03 (ainda não começou)
Total: R$ 3.301.726,77

 

Centenário do prédio

Instalada desde 1912 na Praça da Matriz, onde está localizado o sítio histórico representativo da vida do Estado, a Biblioteca coloca-se para todo o país e até para o mundo como a referência mais importante da Historiografia e da Cultura Gaúchas dos séculos 19 e 20. O prédio foi inaugurado como parte das comemorações do Centenário da Independência a 7 de setembro de 1922 e este ano completa 100 anos.

Construído por sugestão de Victor Silva, o prédio da Biblioteca foi projetado por engenheiros das Obras Públicas do Estado (Afffonso Hebert e Teófilo Borges de Barros). Tanto na sua fachada como em seu interior, apresenta influência da doutrina positivista, utilizando vários estilos em sua representação. A fachada apresenta o estilo neoclássico, contornada com bustos do calendário positivista vindos da França, tais como Júlio César, Gutemberg, Descartes. Nas outras salas e salões, como o Salão Egípcio, Sala Borges de Medeiros e Salão Mourisco, diversificam-se os estilos, entre eles o rococó, egípcio, gótico e florentino. A maioria dos trabalhos foi executada por Fernando Schlater e S. Incerpi, pintores e Alfred Adlof, Eduardo de Sá e Giuseppe Gaudenzi, escultores. Mobiliário, aberturas e objetos de adorno desenhados pelos mesmos artistas e fornecidos pelas firmas Jamardo Irmãos e João Friederichs S.A.

As colunas de mármore de Carrara e seus respectivos capitéis, que compões as portas de comunicação no prédio, foram confeccionados por João Vicente Friederichs. É tradição oral que Victor Silva, que orientou o projeto e a decoração, teria se inspirado na Igreja de Sainte Geneviéve, em Paris, que havia sido transformada em biblioteca.

Em 1986 o prédio da Biblioteca foi tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico do Estado (IPHAE), e em 2000 pelo Instituto do Patrimônio Histórico Nacional (IPHAN).

Contatos:
Cláudia Antunes (Assessoria de Imprensa da BPE) – 51 991919203 /
bpe.imprensa@gmail.com
Morgana Marcon (Diretora da BPE) – 51 999878299

Realização
Secretaria de Estado da Cultura
Biblioteca Pública do Estado do Rio Grande do Sul

Site: http://www.bibliotecapublica.rs.gov.br
Instagram: @bpe.rs