Escrito por:

#Notícias | 27/10/2022


Elida Tessler celebra 90 anos de Donaldo Schüler com exposição Palavrar na BPE

A Secretaria de Estado da Cultura (Sedac), por meio da Biblioteca Pública do Estado (BPE),
convida o público para homenagear o professor Donaldo Schüler (1932 – 2022), visitando a
exposição Palavrar, de 22.10 a 18.11, em diferentes espaços da BPE. A abertura é dia 22 de
outubro, às 8h, com entrada franca.

Palavrar é uma exposição concebida por Elida Tessler para celebrar os 90 anos de Donaldo
Schüler, completos em 2022. A mostra festeja a extensa parceria entre a artista visual e o
escritor, filósofo e tradutor. Os 11 trabalhos, a serem apresentados em três diferentes
espaços de Porto Alegre − no Centro Cultural da UFRGS, na Galeria Bolsa de Arte de Porto
Alegre e na Biblioteca Pública do Estado do Rio Grande do Sul − provêm diretamente de
textos e correspondências partilhados entre ambos, ou fazem alusão, mesmo que remota, a
esse diálogo. A curadoria é de Eduardo Veras e Gabriela Motta.

Sobre a exposição Palavrar

Em um formato incomum, Palavrar ocorrerá simultaneamente em três lugares. Em cada
espaço, estarão obras distintas, quase todas elas inéditas. A curadoria é de Eduardo Veras e
Gabriela Motta, que já trabalharam com Elida Tessler na individual 365 (Bolsa de Arte,
2015).

Palavrar prevê ainda o lançamento simultâneo de dois livros de artista, pela editora Azulejo
Arte Impressa, com textos de Donaldo Schüler, inéditos nesse formato, e intervenções
visuais de Elida Tessler: Grafar o buraco e Ist Orbita // Orfeurídice.

A primeira abertura de Palavrar ocorre no dia 15 de outubro, às 11h, no Centro Cultural da
UFRGS, no Campus Central da universidade. Elida distribuiu 581 pratos de porcelana ao
longo dos três andares do antigo Instituto de Química, tanto nas paredes internas quanto
nas externas. Em arranjos dispersos, que remetem a constelações estelares, os pratos
trazem, cada um, uma palavra impressa. São sempre verbos no infinitivo, todos eles
pinçados do livro “A arte no horizonte do provável”, publicado em 1969 por Haroldo de
Campos. O escritor e tradutor paulista − nome referencial da poesia concreta − foi
importante interlocutor de Donaldo.

Ainda no Centro Cultural da UFRGS está um segundo trabalho, muito íntimo do primeiro:
trata-se da obra “A Conversação”, uma fita enrolada em carretel de filme 16mm em que o
texto de “A arte no horizonte do provável” aparece na íntegra – em uma única linha
impressa, com um total de 596 metros de extensão.

No sábado seguinte, dia 22, inauguram-se os outros dois locais de Palavrar. Na Galeria Bolsa
de Arte de Porto Alegre, Elida apresenta o trabalho inédito que dá título à exposição: em
um suporte rotativo, o visitante encontrará cem garrafas de vinho, colecionadas a partir das
nomenclaturas estampadas nos rótulos. O texto que se forma, passível de algum
reordenamento, evoca ideias de viagem, além de sensações subjetivas ligadas a
deslocamentos. Cada garrafa de vinho é proveniente de encontros com amigos, sendo que a
primeira, Ulysse, foi apreciada ao lado de Donaldo Schüler.

Também na Bolsa de Arte, Tubos de ensaio percorre todas as paredes da galeria,
distribuindo 2.472 recipientes de vidro ao longo de uma única linha horizontal de mais de
70 metros. Cada tubo contém uma palavra diferente, impressa em acetato transparente.
Essas palavras, ora em azul, ora em vermelho, começam todas com “T” (de tubos) ou “E”
(de ensaio) foram pinçadas do ensaio: “O homem que não sabia jogar”, de Donaldo Schüler.

“Grafar o buraco negro” é o terceiro trabalho da exposição Palavrar na Bolsa de Arte. Sobre
uma mesa preta, de 3 metros de comprimento por 1,5 de largura, paira um total de 261
lâminas de microscopia, com palavras e sinais gráficos inscritos via jato de areia. O texto
que se ergue corresponde aos tercetos poéticos do livro “Grafar o buraco”, de Donaldo
Schüler.

A Biblioteca Pública do Estado promove, no dia 22 de outubro, a partir das 16h, a sessão de
autógrafos dos livros “Grafar o buraco” e “Ist Orbita” // “Orfeurídice”, com Elida e Donaldo.

Exemplares das duas publicações ficarão em exposição no local, enquanto durar a
exposição, e depois passarão a integrar o acervo da instituição.

Palavrar na Biblioteca Pública do Estado

No edifício centenário da Rua Riachuelo, no Centro de Porto Alegre, Palavrar abriga, ainda,
duas versões anteriores de “Ist Orbita”: na forma de uma enciclopédia de 137 volumes, o
texto desponta, agora, na sala do Setor RS, visível na prateleira, mas inacessível ao
manuseio pelo público. No Salão Mourisco, o mesmo texto ressoa na voz do próprio
Donaldo, a partir de uma gravação feita em estúdio.

No andar térreo da Biblioteca, pouco adiante da entrada principal, a artista posiciona o
claviculário “Palavras Chaves: Valises de Finnegans Wake”, um objeto de ferro esmaltado,
fixado junto à parede, com uma coleção de chaves, em que o segredo de cada uma delas foi
substituído por uma palavra distinta, gravada na superfície do metal. Os termos, formados
pela combinação de outros dois, vêm do livro “Finnicius revém” (1999), versão de Donaldo
Schüler para o romance “Finnegans wake” (1939), de James Joyce.

Por fim, na Sala Borges, no fundo da Biblioteca, Elida apresenta a instalação Levél: cinco
mesas de luz que dão corpo, visualidade e tradução à leitura que a artista fez de mais de 90
cartas em um idioma que ela não domina. Trata-se da comovente correspondência de um
pai, impedido de sair da Hungria, por ser judeu, durante a Segunda Guerra, para o filho,
pouco mais que um adolescente, que encontrara abrigo no Uruguai (e depois no Brasil). Nas
cartas, datilografadas em papel quase transparente, praticamente sem entrelinhas, Elida
assinalou todas as vezes em que aparecia a palavra levél (carta) e suas derivações.

Sobre Donaldo Schüler

Donaldo Schüler é poeta, romancista, tradutor, filósofo e ensaísta, professor titular
aposentado de Língua e Literatura Grega da Universidade Federal do Rio Grande do Sul,
celebrado e reconhecido nacionalmente como o tradutor de Finnegans wake (Finicius revém),
de James Joyce.

Sobre Elida Tessler

Nascida em Porto Alegre, em 1961, Elida vem investigando há mais de duas décadas
possíveis relações entre palavra e imagem a partir de leituras muito pessoais de obras
ensaísticas e literárias. É artista e pesquisadora, Dra. em História da Arte na Université
Paris I, Sorbonne. É professora aposentada do Instituto de Artes da UFRGS. Fundou e
coordenou, junto com Jailton Moreira, o Torreão – espaço de produção e pesquisa em
arte contemporânea em Porto Alegre/RS (1993 a 2009). Realizou Pós-Doutorado junto à
EHESS- Ecole des Hautes Etudes en Sciences Sociales e junto ao Centro de Filosofia da
Arte, Université de Paris I, Sorbonne. Publicou com Manoel Ricardo de Lima, Falas
Inacabadas, [Tomo Editorial, 2000]. Entre suas exposições individuais mais recentes
estão: Gramática intuitiva, na Fundação Iberê Camargo (2013); 365, na Galeria Bolsa de
Arte de Porto Alegre (2015); e Recortar Copiar Colar, na Bolsa de Arte de São Paulo
(2017). Participou, entre outras, das exposições coletivas, Língua Solta, Museu da Língua
Portuguesa em São Paulo, (2021), Rétour à l’Afrique , Bandjoun Station, Bandjoun,
Camarões (2019), Ecos Mecânicos: A máquina de escrever e a prática artística, Museu
de Arte Contemporânea MAC-USP (2018), James Joyce & Company, Moufflon
Bookshop – House Hadjigeogakis – Nicósia, Chipre (2014), The Storytellers – Narratives
in International Contemporary Art., Stenersen Museum, Oslo, Noruega. (2012).
Participou da 2ª e 8ª Bienal do Mercosul em Porto Alegre.
Ver mais em www.elidatessler.site

Programação
CENTRO CULTURAL DA UFRGS: 15 de outubro de 2022 – 11h.
Obras: Horizonte Provável e A Conversação
GALERIA BOLSA DE ARTE: 22 de outubro de 2022 – 11h.
Obras: Palavrar, Tubos de Ensaio e Grafar o Buraco Negro
BIBLIOTECA PÚBLICA DO ESTADO: 22 de outubro de 2022 – 16h.
Obras: Levél, Palavras Chaves: Valises de Finnegans Wake, Ist Orbita (enciclopédia), Ist Orbita
(áudio de Donaldo Schüler), Ist Orbita//Orfeurídice (livro) e Grafar o Buraco (livro)

Link para download das imagens:
https://we.tl/t-xm82Y6Tvc9

SERVIÇO
Exposição Palavrar
Concepção de Elida Tessler
Curadoria de Eduardo Veras e Gabriela Motta
Quando: De 22.10 a 18.11.22
Abertura: 22.10 (sábado), às 16h
Onde: Biblioteca Pública do Estado (Sala de Leitura, Sala Borges, Setor RS e Salão Mourisco)
Rua Riachuelo, 1190, Centro Histórico de Porto Alegre/RS
Entrada Franca
Informações pelo telefone 51 32245045

Contatos:
Cláudia Antunes (Assessoria de Imprensa da BPE) – 51 991919203 /
bpe.imprensa@gmail.com
Morgana Marcon (Diretora da BPE) – 51 999878299

Site: http://www.bibliotecapublica.rs.gov.br
Instagram: @bpe.rs

Realização
Secretaria de Estado da Cultura
Biblioteca Pública do Estado do Rio Grande do Sul